sábado, 7 de novembro de 2009

Prisioneiro

Moro em uma prisão

Chama liberdade

Todas as coisas que nos prendem

São apenas objetos

Todas as coisa que nos libertam

São sagradas

É cedo para dormir

É tarde para trabalhar

É cedo para desistir

É tarde para fazer alguma coisa

Jacarandás florescem

Como nunca antes vi

Morrer de amor tá fora de moda

Viver só é sempre FODA.